Somos todos makers

MF13_Stickers_WeAreAllMakers

“Somos todos makers”

 


A definição de
maker que consta nos dicionários de língua inglesa diz que maker é uma pessoa que faz alguma coisa, de maneira bem simples, é o tipo de pessoa que coloca a mão na massa.

O maker normalmente é uma pessoa curiosa, e tende a querer saber sobre o funcionamento das coisas, consertar produtos com mal funcionamento, fazer mudanças nos mais diferentes objetos e até coisas mais simples, como preparar uma lembrancinha para um amigo ou construir um brinquedo ou uma casa para o animal de estimação. Enfim, é aquela pessoa que prefere fazer alguma coisa do que encontrar pronto.
O nome maker está intimamente ligado à um outro conceito em inglês, o DIY (Do It Yourself, ou em português, Faça Você Mesmo) que como o próprio nome indica, traz idéias de como fazer algumas coisas bastante elaboradas com esforços próprios, normalmente vemos sites de instruções passo a passo para a confecção de objetos em madeira, alguma ideia de reaproveitamento para a mobília da casa ou até dicas culinárias inovadoras.

Hoje em dia o conceito de maker ganhou uma conotação um pouco mais tecnológica. Muitos fatos interessantes ocorreram quase ao mesmo tempo e serviram para enraizar essa idéia, principalmente no período compreendido entre o início de 2005 e o final de 2006.

Logo em janeiro de 2005 tivemos o lançamento da revista Make: que logo na sua primeira edição trouxe mais de 180 páginas de conteúdo do tipo como fazer ou hackear alguns produtos eletrônicos (A matéria de capa trazia um projeto de equipamento para tirar fotografias aéreas acoplado a uma pipa!). Tivemos também o lançamento do site Instructables, especializado em tutoriais diversos de como construir as mais diferentes coisas, hoje faz parte do grupo Autodesk e conta com mais de 2 milhões de usuários e incontáveis tutoriais.

Primeira edição da revista Make:

Primeira edição da revista Make:

 

 

Ainda no ano de 2005 surgiu o que talvez tenha sido o marco para o universo maker, alguns estudantes na Itália construíram o Arduino, uma ferramenta de baixo custo que consistia em um hardware simples, inclusive para quem tinha uma maior afinidade com a programação, e um software igualmente simples, que viria a facilitar a vida de quem levava mais jeito com a eletrônica. E justamente pelo fato de ser um projeto muito difundido, conta com uma comunidade imensa de colaboradores que auxiliam os iniciantes e disponibilizam diversas dicas e códigos-fonte.

Arduino Uno

Arduino Uno

 

Já no ano de 2006, tivemos a Maker Faire, uma feira voltada ao universo maker, criada e mantida pelos responsáveis pela revista Make:, em 2014 a feira recebeu cerca de 215 mil visitantes somente nos dois eventos em solo americano, e hoje acontecem Maker Faires em mais de 100 lugares diferentes, sejam eventos próprios ou apoiados pela Maker Faire original. Além disso, nesse mesmo ano surgiram os primeiros protótipos da RepRap (uma forma contracta para replicating rapid prototyper), uma das primeiras impressoras 3D de código e projeto abertos, a maioria das impressoras 3D atuais derivam dos primeiros modelos do projeto RepRap. Nos anos que se seguiram, várias patentes relacionadas a impressão 3D expiraram, o que possibilitou que empresas privadas explorassem o mercado da impressão 3D.

Impressora 3D RepRap Darwin

Impressora 3D RepRap Darwin

 


É fácil perceber que o universo maker está em plena expansão, inclusive dentro das empresas tradicionais estão sendo incluídas células voltadas à essa cultura. As muitas mudanças ocorridas no biênio 2005-2006 movimentaram (e movimentam) o mundo da tecnologia, ainda hoje, 10 anos depois, estas tecnologias nos parecem super atuais e muito ainda está por vir.

Então, vamos colocar a mão na massa?